quinta-feira, 6 de abril de 2017

ENCONTRO CONVÍVIO DE 2017


Mais um ano passou e novamente aqui estamos, com os nossos camaradas dos restantes unidades do Batalhão 639, para mais um dia de convívio.
São sempre agradáveis estes momentos em que abraçamos os presentes e recordamos os ausentes, com especial sentimento por aqueles que tombaram no cumprimento do dever e deixamos em Moçambique, mas também todos os outros que ao longo dos anos nos foram deixando.
Como já vem sendo habitual a esposa do nosso Comandante, saudoso Capitão (Coronel) Gagliardini Graça, honra-nos com a sua presença, ela que como nós viveu alguns tempos difíceis em Maúa pelo que, embora não sendo militar, é considerada um elemento da 637.
Aqui vemos a Sra. D. Benedita Graça juntamente com o 2º Sargento Barbosa e o Cabo "Matraquilhos"
Para o ano haverá mais
Porto 01Abril2017
F Barbosa
2º Sarg. da 637


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017


O REGRESSO FOI À CINQUENTA ANOS

Finalmente chegou a data tão ansiosamente desejada e o embarque de regresso aconteceu em NACALA no dia 10 de Outubro de 1966, por sinal no mesmo navio NIASSA que havia feito o transporte que nos levou de Lisboa a Moçambique, ao mesmo porto de Nacala, onde desembarcamos em 26 de abril de 1964.



Desembarcamos em Lisboa, no Cais de Alcântara, em 06 de Novembro de 1966, de onde tínhamos partido em 01 de Abril de 1964. Chegava assim ao fim a comissão da Cart637 e os seus militares pisavam novamente terra metropolitana, depois de 2 anos, 7 meses e 5 dias.  
Hoje, cinquenta anos depois, recordamos estas efemérides com a certeza do dever cumprido e lembramos os que foram e não regressaram.
Recordar é viver, muitos já cá não estão para recordar, mas enquanto viver o último soldado da 637 estará vivo o espírito de MAÚA.
Porto 06 de Novembro de 2016
Faria Barbosa
2ºSarg/Cart637

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017


ENCONTRO DE 2016

17 de Abril de 2016

Mais uma vez estivemos presentes no nosso encontro anual, abraçando velhos amigos, recordando bons e maus momentos passados nas inóspitas terras de Moçambique já lá vão 50 anos.
Não deixamos de prestar homenagem àqueles que lá deixamos, em cerimónia simples na Igreja do Mosteiro e no Quartel da serra do Pilar, nossa unidade mobilizadora.
Depois de um bom almoço no restaurante Boucinha fizemos a promessa de cá estarmos no próximo ano.

Faria Barbosa
2ºSarg/637



FOI À CINQUENTA ANOS

5 de Abril de 1976 - 5 de Abril de 2016

Faz 50 anos que mais um dos nossos tombou naquela guerra que não quisemos mas a que não nos furtamos. Foi o soldado CARLOS ALBERTO (o "Lamego" como todos nós carinhosamente o tratávamos). Morreu já praticamente em período de "mata-bicho", isto é já depois de 2 anos de comissão em que ansiosamente esperávamos a rendição. Mais um que lá ficou, este no cemitério de Nova Freixo, onde ainda repousam os seus restos mortais abandonados por uma pátria que tão mal tem tratado os seus combatentes.
Recordemo-lo com saudade.
Porto, 05 de Abril de 2016
Faria Barbosa
2º Sarg/637